Sistema de cadastro do coronavoucher tem instabilidade

Sistema de cadastro do coronavoucher tem instabilidade

Após lançamento, app e site da Caixa para cadastro do auxilio emergencial apresenta instabilidade, quedas e lentidão.

Diversos usuário no Twitter reportaram por meio de hastag e memes na rede social que o sistema de cadastro para receber os R$ 600,00 reais do “coronavoucher” apresentava quedas e lentidão na tarde desta terça-feita (7).

Reprodução: Twitter

Entre as 12h e as 13h de hoje,  quem tentava fazer o cadastro ficou parado na página inicial, sem conseguir confirmar seus dados.

Informou O Antagonista.

Segundo Onyx Lorenzoni, o site está disponível desde a noite de segunda (6). Na manhã desta terça, a Caixa informou já ter recebido mais de 8 milhões de acessos –número que deve ser atualizado agora à tarde.

Quem tem direito?

De acordo com informações apresentada pela caixa por meio de rede sociais, tem direito ao “Auxilio Emergencial” apenas MEIs, autônomos, trabalhadores informais e contribuintes individuais.

Ela informa ainda que contribuintes individuais não inscritos no CadÚnico precisarão se cadastrar no app CAIXA | Auxílio Emergencial ou no site http://auxilio.caixa.gov.br.

Quem já está no Cadastro Único não precisa de novo cadastro.

Informou a Caixa Econômica Federal pelo Twitter.

Beneficiário do Bolsa Família podem optar pelo auxílio se o valor for mais vantajoso.

Para quem já é inscrito no Bolsa Família não é necessário realizar um novo cadastro. Caso o valor do Auxílio Emergencial seja mais vantajoso, você será migrado automaticamente para o novo benefício.

Quem já tem cadastro no CadÚnico e não faz parte do Bolsa Família, também não precisa realizar um novo cadastro. A avaliação se você tem direito ao benefício será realizada de forma automática.

Já o MEI, trabalhador informal ou contribuinte individual, que não estiver inscrito no Cadastro Único, será necessário baixar o app ou acessar o site para cadastramento.

Motoristas de aplicativos e taxistas poderão ser inclusos na medida.

O Senado aprovou, em sessão virtual, a inclusão de motoristas de aplicativo e taxistas na concessão da ajuda de R$ 600 durante a pandemia do coronavírus. Agora a proposta parte para análise da Câmara dos Deputados antes de ir a sanção presidencial.

Informou o portal de notícias UOL

DEIXE SEU COMENTÁRIO